Elegância e estilo marcaram a semana de alta costura em Paris.

Você já ouviu falar na semana de Alta-Costura? A semana de Alta Costura acontece todos os anos em Paris, contando com a participação das principais maisons do mundo. Nela é possível ver o que existe de mais nobre e artístico no mundo da moda, sendo muito prestigiada e esperada por todos. Para participar é necessário cumprir alguns critérios, definidos por um sindicato específico francês que supervisiona a categoria, o Chambre Syndicale de la Haute Couture. Dentre essas especificidades a mais esperada por todos os amantes deste mundo: duas coleções por ano, apresentadas ao público.

Nesta coleção de Outono Inverno 2019/20 que aconteceu entre os dias 30 de Junho a 04 de deste mês e contou com a participação de 34 maisons, que trouxeram diversas tendências. A estampa de leopardo foi apresentada por diversas marcas, Zuhair Murad, Ralph e Russo, e Valentino fizeram suas apostas. A pegada 80 veio com tudo, foi possível ver muita extravagância, em suas mangas e ombros exageradas, em Givenchy. A alfaiataria apareceu em marcas como Chanel, Armani, e Fendi. Os tons suaves também fizeram presença nos desfiles da Armany Privé, Elie Saab e Giambattista. Vestidos com pegada grega, drapeados, babados e leveza foram presença fortíssima da marca Dunas. Em geral, estiveram presentes decotes profundos, muito volume, plumas, tule, brilho, transparência, fluidez, fendas, bordados minuciosos, franjas, trabalhos manuais e laços que arremataram um conjunto de verdadeiras obras de arte.

Algumas das marcas contaram com locações produzidas específicas na França, ou em suas próprias maisons, conversando com a temática de seus desfiles, fazendo com que as experiências se tornassem ainda mais memoráveis.  A Chanel que é referência neste quesito, fez com que os telespectadores entrassem numa belíssima e grandiosa biblioteca circular dentro do Grand Palais. Mantendo a tradição da maison neste quesito e nas modelagens e tweeds tão característicos da marca.  Contou também um ar e mais fluído, através da nova direção de estilo de Virginie Viard que assumiu a direção de estilo da marca, após a morte de seu superior Karl Laguerfield de quem era braço direito, tendo uma responsabilidade muito grande, se tratando da Alta-Costura e sua primeira participação à frente sozinha.

 

A Dior também proporcionou uma viagem para o mais profundo mundo do preto, cor considerada mais elegante por Christian Dior. A maison foi personalizada e ficou extremante gótica e sombria, sendo quebrada por uma espécie de jardim, contrastando com seus diversos looks em sua maioria trabalhados na cor preta, que em nada tinham de básicos, despertando a atenção para as texturas dos tecidos e os detalhes das modelagens. Uma das peças levou cerca de 900 horas para ficar pronta, infinitos eram os detalhes, aplicações de franjas em couro, bordados e plumas das elaboradas peças. O desfile foi finalizado de forma icônica ao trazer o prédio da 30 Avenue Montaigne, que foi transformado em vestido dourado pela artista plástica britânica Penny Slinger, prestando homenagem a antiga fachada da marca.

O desfile da Valetino foi digno do Met Gala deste ano que teve como temática o Camp marcando o encerramento da semana pra lá de especial, sendo considerado um dos mais bonitos. Foi apresentada uma explosão de cores, formas extravagantes, texturas, vazados, brilhos, paisagens impressas, estampas florais artísticas, grandes capas, vestidos volumosos e com pegada romântica, laços, e adornos de cabeça. A coleção foi dedicada à individualidade, disse Piccioli, observando que “todo ser humano é diferente um do outro, mas somos todos iguais”. A marca que tem buscado cada vez mais explorar o castign de etnias diversas, veio com mais da metade das mulheres modelos negras, e contou a participação da modelo de 75 anos Lauren Hutton que roubou a cena, ao adentrar na passarela, quebrando padrões ainda tão enraizadas da indústria da moda.

A semana de Alta-Custura outono inverno se foi, arrancando muitos suspiros, e olhares encantados pela riqueza de detalhes que foram apresentados nestes cinco dias de desfiles. Não há dúvidas que foi de grande valia para os admiradores do mundo da moda e que servirá de inspiração para as próximas criações que virão daqui para frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *